Quanto rende 1 milhão na poupança? (5 formas para investir melhor)

por Tasso Lago, em 20 de dezembro de 2021

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Você conquistou o seu primeiro milhão e agora você quer investir. Porém, com a variedade de opções para se fazer um investimento, fica difícil decidir, principalmente quando se é novo nessa área.

Eis que surge aquele seu tio, que apareceu em uma reunião de família e te aconselhou a investir na poupança porque é mais seguro e não cobra taxas.

Mas será que vale a pena mesmo investir na poupança?

A caderneta de poupança é o investimento mais popular do país, utilizado por milhares de pessoas ao longo dos anos para guardar dinheiro e ter algum rendimento extra enquanto esse dinheiro está guardado, mas certamente não é o mais rentável. 

Se você pegar R$1 milhão e colocar na poupança por um período de 12 meses, você obterá o rendimento de R$29.700,00

E isso acontece porque o rendimento da poupança está em 2,97% ao ano. Então esse será o percentual que o seu milhão renderá. Se dividirmos esse rendimento pelo número de meses, veremos que 1 milhão de reais na poupança rende cerca de 2.475 reais por mês.

Mas é importante dizer que esse percentual não é fixo, pode variar de acordo com o valor da taxa Selic

  • Se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento será 0,5% ao mês + Taxa Referencial;
  • Se a Selic estiver até 8,5% ao ano, o rendimento será 70% da Selic + Taxa Referencial.

Há pontos positivos sobre a poupança que devem ser ditos sempre que se fala desse tipo de investimento. O mais lembrado deles é que não há qualquer tipo de taxação sobre a caderneta. Além disso, ela também é livre de impostos e do imposto de renda, o que certamente deve ser levado em conta. 

Mas se você está em busca de retornos maiores, talvez a poupança não seja a opção mais viável para você. E se ela não rende tão bem assim, então como investir?

quanto rende 1 milhão na poupança

Quando você for pensar em ativos para começar a investir, é preciso pensar em dois fatores, o risco e o retorno. E pensando nisso, vamos falar sobre alguns ativos que têm um retorno melhor do que a poupança e com o risco tão baixo quanto.

1 – Títulos públicos

Considerado o investimento mais seguro do Brasil, esse investimento consiste numa operação de empréstimo, onde você é o credor e o governo é o devedor. O mais conhecido desses títulos é o tesouro direto.

O governo emite títulos para captar recursos de investidores que esperam receber o valor emprestado acrescido de juros no vencimento. Todos os títulos apresentam um rendimento maior que a poupança, e o resgate pode ser feito a qualquer momento.

Um ponto importante sobre investir no tesouro direto, ou em qualquer título público, é que a chance de perda é muito pequena. Isso porque o seu devedor é uma instituição pública governamental e, a não ser que algo catastrófico aconteça com o país, dificilmente ele quebrará a ponto de não poder pagar a dívida.

O que pode acontecer é uma instabilidade financeira que pode atrasar esse pagamento ou diminuir a rentabilidade do ativo, mas ele continuará sendo rentabilizado.

2 – Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O investimento em um CDB também consiste em uma operação de empréstimo, mas nesse caso o devedor é uma instituição financeira, particular ou pública. É possível encontrar investimentos desse tipo com baixíssimo risco.

O formato é bem parecido com o investimento em títulos públicos, o que pode mudar é a instituição que recebe o seu aporte. Outro ponto importante aqui é analisar bem a instituição financeira, principalmente se for particular.

Instituições particulares podem quebrar e isso acontece de forma mais frequente do que você imagina. Fazer essa leitura antes de iniciar o investimento pode te garantir a segurança que você deseja.

3 – Fundos DI

Os fundos de investimento DI são aqueles indexados à taxa DI. Nesses fundos, o gestor escolhe títulos com baixo risco, além de buscar uma rentabilidade que seja pelo menos igual a 100% do CDI.

Dessa forma, o investidor alcança um retorno satisfatório e uma boa diversificação.

É um tipo de investimento considerado bastante previsível, já que a rentabilidade desses fundos está diretamente ligada à taxa Selic, taxa de juros que guia os preços em todo o país. O que torna esse investimento algo bastante conservador, já que os riscos são bastante calculados.

4 – Bancos digitais

Os bancos digitais, como o Nubank e o C6 Bank, têm taxas de rendimentos acima da inflação e com a garantia do FGC para aqueles que se valem da opção de guardar dinheiro. 

Essa opção é uma das preferidas para quem quer formar uma reserva de emergência, já que os rendimentos são bons e você pode sacar quando necessário, sem qualquer prejuízo com taxas e outros adendos bancários.

Também é um tipo de investimento considerado bastante seguro, mas no quesito rentabilidade, ainda não é a melhor opção. 

5 – Bitcoin (e criptomoedas)

Ele é o quinto item desta lista. O bitcoin é considerado um ativo seguro por conta dos blockchains, códigos inquebráveis que protegem a moeda de roubos, falsificações e outras coisas do tipo. Item que vale para todas as criptomoedas

Os valores de investimento inicial do bitcoin podem ser altos, mas se você observar o mercado e esperar a hora certa para comprar, pode conseguir uma boa oferta por eles.

A questão do bitcoin é a flutuação da sua rentabilidade. Para exemplificar, podemos citar o seu valor no início de 2021. A cotação de um bitcoin chegou a US$64 mil. Até aquele momento, um recorde. Mas, alguns dias depois esse valor diminuiu bastante.

Isso ocorre porque o valor de mercado da moeda varia de acordo com a oferta e procura. Então quando a oferta é muito alta, o valor diminui. O caminho inverso ocorre quando a procura aumenta.

Ainda sim, em comparação com investimentos de menor risco, como a poupança, o rendimento compensa. Principalmente se você observar o mercado e saber o momento de vender os seus bitcoins e as outras criptomoedas. Entender o momento da compra e da venda nesse mercado é essencial para se obter lucro. 

quanto rende 1 milhão por mês

Outra dica importante é observar todo o mercado de criptomoedas. Você pode, inclusive, começar com uma de menor valor (observando a sua segurança e rentabilidade) para entender melhor como funciona esse mercado e depois ir para as de valor mais alto. Tudo é uma questão de observar as oportunidades.

Seja qual for a forma em que você pretende investir o seu dinheiro, é importante observar duas coisas. A primeira delas é o objetivo pelo qual você está investindo. Se é para guardar dinheiro para o futuro, comprar uma casa ou fazer o seu dinheiro gerar mais dinheiro, é essencial entender que você precisa separar um percentual do seu patrimônio total. Investir tudo o que você tem é um risco alto demais.

Nesse aspecto, você pode combinar tipos de investimento. Usar uma parte para investir em ativos mais seguros e uma segunda parte para tentar dar passos maiores e investir em ativos com rentabilidade mais alta.

Independente da forma, também é essencial buscar auxílio de pessoas que trabalham e entendem dos mercados e dos ativos existentes para que você tenha toda a orientação necessária para um investimento seguro e rentável.

Tabela de Conteúdos