Padrão de Vida: O que É e Como Alcançar o Que Eu Quero

por Tasso Lago, em 12 de abril de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Você sabe o que é padrão de vida? Como melhorar o seu atual? Neste artigo vamos falar sobre como subir o nível e ter um padrão de vida que você sempre quis.

Se tem algo que nós queremos é ter um bom padrão de vida, com acesso a bens e serviços de qualidade, boas opções de lazer, entre outras coisas que são consideradas importantes para uma boa qualidade de vida.

Mas você sabe dizer o que é padrão de vida? Consegue definir qual é o seu padrão de vida e se você vive de acordo com ele?

Entender essas questões é um passo essencial para dar o próximo passo rumo ao padrão de vida que você almeja ter e dar a sua família e seus filhos. E é sobre isso que nós vamos falar daqui para frente.

O que é padrão de vida?

o que é padrão de vida

Antes de pensar em como mudar o seu padrão de vida, é preciso entender o que de fato essa expressão significa e em qual parte você se encontra atualmente. 

A definição de padrão de vida pode ser colocada da seguinte forma. É o nível de acesso a bens e serviços que uma pessoa possui, com base no seu poder aquisitivo e também nas escolhas que ela faz ao longo da vida.

Ou seja, ele é definido se baseando na quantidade e qualidade dos produtos e serviços que uma pessoa escolheu ter.

Então, em resumo, o padrão de vida nada mais é do que a soma das escolhas de compra que você faz com o seu poder aquisitivo. Exemplificando: se você opta por um celular mais caro, você o escolheu para que ele atenda às suas necessidades. Você poderia optar por um de menor valor, mas escolheu aquele que se encaixa no padrão de vida que você quer ter.

Além de entender o que é o padrão de vida, também é importante compreender quais são os tipos e como eles se caracterizam. Então, vamos listar aqui os três tipos básicos e suas características.

  • Baixo – É aquele onde a pessoa consegue prover o suficiente para as necessidades básicas da família e de si mesmo. Neste cenário, a moradia é de baixo custo, há saneamento básico, eletrodomésticos de menor valor, alimentação mais simples, utilização da rede pública de saúde e ensino, além da utilização de opções gratuitas de lazer.
  • Médio – Aqui, você já encontra pessoas que dispõe de carro e casa própria, acesso a universidade e cursos diversos, plano de saúde, roupas e eletrodomésticos de melhor qualidade e acesso a opções de lazer pagas, como shows, teatro e cinema. Além disso, em alguns casos, há uma reserva de dinheiro para emergências e investimentos financeiros.
  • Alto – Aqui o luxo impera. Carros esportivos e importados, casas mais luxuosas, acesso a estudos de alto padrão, viagens internacionais, roupas de grife, eletrodomésticos de primeira linha, entre outras coisas que costumeiramente só pessoas ricas podem ter acesso. 

Você vive de acordo com o seu padrão de vida?

Agora que você já sabe o que é e como classificar os padrões de vida, vem uma pergunta importante: você vive de acordo com o seu padrão de vida?

Essa pergunta, por mais estranha que possa parecer, diz mais sobre as escolhas de vida que você faz do que você imagina. E entender se você vive de acordo com o seu padrão de vida ou não vai te ajudar a entender o que você precisa fazer para melhorá-lo.

Para exemplificar, se você tem um padrão de vida médio, você tem acesso a algumas coisas, como eventos culturais pagos, por exemplo. Mas, como muitos brasileiros, você tem o sonho de fazer uma grande viagem internacional.

Para o seu padrão de vida, isso é algo que requer planejamento, já que vai necessitar de um montante de dinheiro razoável, levando em conta as passagens, hospedagens e gastos ao longo da viagem.

Não há nada que o impeça de fazer essa viagem, nem o seu padrão de vida. Só que o planejamento para isso vai precisar de mais tempo do que uma pessoa de padrão de vida alto, por exemplo.

Esse planejamento, que envolve toda a viagem, é uma forma de você adaptar um sonho ao seu padrão de vida atual. E isso deve ser feito sempre que você entender que é necessário. 

Como investir para ter o padrão de vida que eu quero?

Como falamos anteriormente, o padrão de vida envolve alguns fatores, desde as suas escolhas de compra até o quanto você ganha mensalmente, seja por conta do trabalho ou de outras fontes.

Uma das formas de ajudar você a subir o seu padrão de vida e alcançar o que você deseja é com os investimentos. Investir é uma forma de colocar o seu dinheiro para trabalhar para você, digamos assim.

Existe uma grande variedade de ativos para você investir e tudo depende do quanto você tem para investir e do risco que você está disposto a correr.

Claro que existe um passo a passo para como começar a investir, explicando cada etapa para que você possa investir com segurança e obtendo bons rendimentos.

Mas, de forma resumida, para alcançar bons rendimentos, é preciso primeiro organizar as suas finanças e separar uma quantia a ser investida. A escolha dos ativos também deve ser feita com cuidado. Se os seus objetivos são melhorar o padrão de vida, pense em investimentos de risco menor e a longo prazo. 

Mudar o padrão de vida não é algo para se fazer do dia para a noite. Além disso, quanto se pensa no futuro, é preciso começar a criar uma base sólida agora para que lá na frente você colha os frutos e possa aproveitar sem grandes preocupações.

Como ter padrão de vida no Brasil

O Brasil é um país com características econômicas bem complexas. A nossa moeda, o Real, atualmente sofre com a desvalorização e isso afeta a nossa vida diretamente. 

Ter um padrão de vida mais alto no Brasil implica em gastos maiores, por conta dessa desvalorização do real frente ao dólar.

Mas é perfeitamente possível ter um alto padrão de vida. A conta é simples, você precisa ganhar mais do que você gasta mensalmente. Sobrando dinheiro, você pode guardar para emergências, para realizar as suas vontades e para investir.

E entenda, investir seu dinheiro, de forma inteligente, é melhor do que deixá-lo parado no banco ou na poupança, por exemplo. Você pode buscar outros ativos, com baixo risco e que vão gerar rendimento para te ajudar a conquistar seus objetivos. 

Investimento para ter padrão de vida por salário

padrão de vida

Aproveitando a deixa, vamos falar de alguns ativos que podem te ajudar a poupar dinheiro, ter rendimento e a longo prazo te darão um novo padrão de vida com segurança e estabilidade. 

Vamos imaginar algumas faixas salariais aqui para exemplificar o tipo de investimento que você pode fazer com o seu dinheiro. Mas, de antemão, avisamos que tudo aqui são sugestões. Você deve se informar antes de cada investimento e escolher aquele que se adequa a sua realidade e aos seus objetivos.

Se você quer obter lucros a longo prazo e tem pouco dinheiro para investir, o Tesouro Direto pode ser uma boa opção. É considerado um dos ativos mais seguros do mercado, tem boa rentabilidade e a longo prazo pode ser um bom suporte para te garantir um bom padrão de vida.

E como falamos, você pode investir nele com pouco dinheiro. A partir de R$50 você já pode começar a fazer aportes. Então, se você ganha algo em torno de 2 a 3 mil reais mensais, essa pode ser uma excelente opção.

Se você ganha um pouco a mais, até os R$5 mil, existem algumas opções com bastante rentabilidade e que podem trazer bons retornos. CDB, fundos de renda fixa ou variável, criptomoedas (ou frações delas), se tornam viáveis para quem pode investir um pouco mais mensalmente.

Vale lembrar que ativos de renda variável, como as criptomoedas e fundos de renda variável, por exemplo, sofrem com os movimentos do mercado. Então estude antes de fazer o aporte desses ativos para não correr o risco de perder dinheiro.

E se você está na faixa dos que ganham mais de R$6 mil, podendo chegar a 10 mil ou até mais de salário, então você pode pensar em voos mais altos. Dependendo da sua tolerância aos riscos do mercado, você pode obter lucro mais rápido do que imagina. Ações da bolsa e criptomoedas são bons ativos.

Mas claro, vale lembrar também que não importa qual é a sua faixa salarial, o investimento deve ser feito de acordo com o seu objetivo. E se você está começando no mundo dos investimentos, mesmo que tenha uma verba maior disponível para isso, comece com os investimentos de baixo risco. Entenda o mercado, como funciona e só então vá migrando para ativos mais arriscados. 

Tabela de Conteúdos