O Mercado Bitcoin é Seguro?

por Tasso Lago, em 8 de junho de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Pensando em investir no mercado de criptomoedas e não sabe qual corretora escolher? Entenda aqui porque o Mercado Bitcoin pode ser uma boa opção.

Investir no mercado de criptomoedas requer cuidados. Entre eles, escolher uma boa corretora pode ser essencial no sucesso dos seus investimentos. Entre as maiores do país está o Mercado Bitcoin. 

Mas uma das primeiras perguntas que se faz quando se começa a buscar uma corretora é sobre a segurança. Então, hoje vamos falar um pouco sobre o Mercado Bitcoin: ele é seguro? Oferece boas oportunidades aos seus investidores? Acompanhe no decorrer deste artigo a nossa opinião sobre essa corretora.

Mercado Bitcoin

mercado bitcoin logo

O Mercado Bitcoin é uma exchange, ou corretora de criptomoedas. Começou a atuar no Brasil em 2013, oferecendo uma gama de serviços para ajudar nas negociações envolvendo criptomoedas e ativos digitais, permitindo a compra, venda e gerenciamento das criptomoedas.

O nome da exchange pode sugerir que ela trabalha somente com o Bitcoin, criptomoeda mais famosa e popular, porém a corretora tem em seu catálogo uma série de outras opções de investimento em ativos digitais.

A corretora alcançou, em 2020, uma posição entre as 25 exchanges mais confiáveis do mundo e também se consagrou como a maior da América Latina, dando a ela a credibilidade para ser considerada confiável.

Em abril de 2021, de acordo com a Cointrader Monitor, a exchange chegou a movimentar 4.733,8 mil Bitcoins. O que equivale, de acordo com a cotação da época, algo em torno de R$1,4 bilhões.

Como o Mercado Bitcoin surgiu?

A plataforma surgiu em 2011, com uma proposta um pouco diferente da atual. O projeto inicial não foi bem sucedido e a empresa passou por alguns problemas administrativos, sendo vendida em 2013.

Após a compra pelos novos, e atuais, donos, a empresa tomou duas atitudes essenciais para o sucesso. A primeira foi ressarcir todos os clientes lesados pela antiga administração, evitando processos judiciais.

Após isso, iniciaram um novo planejamento, focado em tecnologia e segurança das transações. Isso levou o Mercado Bitcoin a atingir o patamar que tem hoje, que são mundialmente reconhecidos e que levaram a plataforma a ter mais de 3 milhões de clientes ativos.

O Mercado Bitcoin é seguro?

Mesmo sabendo da história da exchange, sempre existem investidores que podem questionar a segurança do Mercado Bitcoin. É um questionamento plausível, principalmente para aqueles que não conhecem a plataforma.

Transações como as que ocorrem com criptomoedas devem ter a garantia das corretoras onde são feitas e ter certeza de que ela vai te dar suporte é essencial para se investir nesse mercado.

Mas para te deixar mais tranquilo, elencamos aqui alguns pontos que podem te ajudar a ter certeza da confiabilidade da plataforma.

1 – Credibilidade – O primeiro ponto a se ressaltar é a credibilidade do Mercado Bitcoin no segmento de exchanges. Com quase uma década de funcionamento, a plataforma nunca teve qualquer problema de vazamento de informações ou ataques de hackers.

A plataforma registrou cerca de 700 mil novos clientes nos primeiros 6 meses de 2021, chegando a negociar mais de R$25 bilhões, um volume recorde. Além disso, diversos portais de notícias especializadas, como o Uol, Valor Investe e Época Negócios, noticiaram o crescimento e a confiabilidade da exchange, o que comprova a credibilidade da corretora.

2 – Equipe profissional – Ponto chave para qualquer pessoa que analisa a confiabilidade do Mercado Bitcoin, a equipe da plataforma é extremamente qualificada. O quadro  de diretores é formado por gestores com experiência na área de criptomoedas, compliance, jurisdição e tecnologia. Com isso, a exchange colocou em cada uma de suas áreas de atuação uma equipe com expertise.

Além disso, todos os profissionais desempenham suas atividades com base nas práticas de conduta ética e prevenção à Lavagem de Dinheiro, um dos pilares da Associação Brasileira de Criptoeconomia, onde o Mercado Bitcoin é registrado.

3 – Medidas de segurança – Nos aspectos técnicos, o investimento em segurança é chave. A começar pela forma do login. É exigido a verificação de duas etapas para todos os usuários, exigindo, além da senha e PIN, uma confirmação de login por e-mail ou sms, reduzindo as chances de roubo de informação.

A exchange também possui nota máxima em testes de segurança de sistema, como o GlobalSign SSL Report e o Google MX Toolbox, que assegura, também, a segurança de comunicação via e-mail da plataforma. 

Outro ponto é o serviço de armazenamento externo, administrado pela líder em infraestrutura de nuvem, a Amazon AWS. Em complemento a tudo isso, também existe uma rotina periódica de backups e criptografia de dados, para casos de quedas de sistema. 

4 – Carteira fria – Ainda no quesito segurança, o cold storage (ou carteira fria) merece um destaque. É uma prática onde se mantém nas carteiras online o mínimo necessário para as transações. Com isso, a maior parte dos seus ativos segue em uma carteira que fica armazenada offline, evitando que, em caso de ataques, haja grandes prejuízos.

Para tal tarefa, o Mercado Bitcoin utiliza a Bitrust e a empresa de segurança internacional Kryptus, o que garante uma custódia total e qualificada. 

5 – Declaração de movimentações – Desde 2019, a Receita Federal institui a obrigatoriedade de declarar, de forma regular, a movimentação de criptoativos, obrigando todas as exchanges a informar mensalmente todas as operações realizadas.

Essa função é feita, comumente, pelo usuário. Porém, esse registro é feito pelo Mercado Bitcoin, para evitar o trabalho do usuário de solicitar a movimentação à exchange.

6 – Reclame Aqui – Uma outra forma de testar a confiabilidade do Mercado Bitcoin é por meio do Reclame Aqui. O site disponibiliza notas para a empresa, classificando o atendimento da empresa, a forma como ela soluciona os problemas do clientes e também há relatos dos clientes sobre o atendimento.

Atualmente, a nota da empresa é considerado ótima, com índices acima dos 80% em itens como:

  • reclamações respondidas;
  • soluções encontradas;
  • clientes que afirmaram que voltariam a fazer negócio no futuro.

Com todos esses itens elencados e mostrando o quanto a empresa busca a excelência tanto no funcionamento quanto na segurança, mostram o quanto o Mercado Bitcoin pode ser considerado seguro e confiável.

O que o Mercado Bitcoin oferece aos seus investidores?

mercado bitcoin

Investidores do Mercado Bitcoin tem, além de toda a segurança do maior portal de criptomoedas da América Latina oferece, algumas funcionalidades interessantes.

A primeira delas é a análise de perfil. Quando você abre uma conta na plataforma, você pode escolher passar por essa análise, a BIO FINANCEIRA, que vai mostrar qual é o seu perfil de investidor e, consequentemente, ajudar você a escolher os melhores ativos para investir.

Além disso, a exchange tem uma variedade de ativos bastante densa, com criptomoedas, digital assets, DeFi, utility tokens e fan tokens a sua disposição. Dentro de cada uma dessas categorias você vai encontrar uma lista de opções, como a Chiliz, Bitcoin, Ethereum, entre outras.

Outro ponto importante é que a plataforma dispõe de diversas parcerias, que podem ser aproveitadas pelos usuários, dependendo da necessidade e vontade de cada um. Sites como o Gorila (para controle da sua carteira de investimentos) e a Coincloud (armazenamento) são algumas das parcerias firmadas pela plataforma.

É seguro investir no mercado bitcoin?

Com base em tudo o que foi dito, é possível afirmar que é seguro investir no Mercado Bitcoin. A exchange conta com mais de 3 milhões de usuários (3,7 milhões segundo o site da plataforma), uma movimentação de valores bastante elevada e sem histórico de invasões ou outros problemas do gênero.

Tudo isso mostra o quanto a plataforma investe em segurança para se tornar referência no mercado de criptomoedas.

Relatos de suporte ao cliente do Mercado Bitcoin

Um dos pontos sobre a credibilidade da empresa que ressaltamos é a experiência com o cliente. Com um índice de aprovação bastante alto no Reclame Aqui, um dos portais de reclamação do consumidor mais famosos, é possível ver quais são os problemas que o site enfrenta e como os resolve.

Boa parte das reclamações mais recentes relatam problemas no acesso à conta e a dificuldade de retirar o saldo da carteira. Também existem relatos de problemas com a demora para o saldo constar na conta e até mesmo da falta ou demora na colocação das criptomoedas na carteira.

No geral, a maioria esmagadora das reclamações feitas no Reclame Aqui são respondidas e resolvidas. 

Outro ponto a se ressaltar é que o site do Mercado Bitcoin também possui um canal de atendimento ao cliente, para resolver problemas e tirar dúvidas dos usuários.

Tabela de Conteúdos