Como minerar bitcoin? Entenda como funciona

por Tasso Lago, em 24 de janeiro de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Saiba tudo sobre mineração de Bitcoin e descubra se vale a pena investir na atividade para ganhar dinheiro!

Criptomoedas não existem fisicamente, como é o caso do Real e do Dólar, por exemplo, que são impressos e produzidos na Casa da Moeda de seus respectivos países, em papel moeda ou em metal, porém, isso não significa que elas não precisam ser produzidas ou geradas para que possam ser utilizadas.

A “produção” de criptomoedas é o que é chamado de “Mineração” e o local onde ele acontece é no, já bastante conhecido, Blockchain.

Fazendo um paralelo com o mundo físico de moedas, poderia se dizer que o Blockchain é a casa da moeda do mundo dos criptoativos.

O blockchain é formado por blocos que ficam conectados em uma rede. Cada um desses blocos representa um pedaço de código em que ficam registradas as informações, como os dados das criptomoedas.

Segundo Alan de Genaro, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o processo de mineração consiste, entre outras coisas, em “verificar se a informação apresentada em um desses blocos é verdadeira ou não”. Se a informação for verdadeira, o bloco é adicionado à rede e recebe um código de criptografia.

Os mineradores são validadores das informações, porque não tem um ente regulatório que diz que uma pessoa tem x dinheiro na conta, ou se pode transferir x dinheiro para outra pessoa”, explica.

O processo é extremamente complexo e impossível de repetir aleatoriamente, o que o torna uma das formas mais seguras de transacionar valores.

Para realizar um furto de Bitcoins, uma pessoa precisaria desvendar a criptografia de diversos blocos, em sequência. Basicamente, seria como se alguém precisasse ter dezenas de senhas diferentes e aleatórias de uma conta de banco de um estranho e saber exatamente em qual ordem utilizar cada uma delas, sem errar nenhuma vez, para conseguir ter acesso aos valores lá contidos.

Para garantir que esse processo continue sendo seguro e que as transações em criptomoedas continuem acontecendo, milhares de pessoas precisam disponibilizar seus equipamentos e outros recursos, afinal, todo esse processo não pode acontecer sem que alguma tecnologia seja empregada.

Essas pessoas, que colocam seus recursos à disposição do trabalho de mineração, são os chamados “Mineradores”, e, como se pode imaginar, eles recebem pagamentos para realizar esse trabalho e para oferecer condições para que a mineração de criptomoedas continue acontecendo.

Abaixo, será possível compreender melhor o que está envolvido no processo de mineração, quem pode fazê-lo, se vale a pena investir nessa atividade e, se for o caso, como começar.

Como minerar Bitcoin?

como minerar bitcoin

De forma muito resumida, a mineração acontece através da resolução de um problema matemático extremamente complexo que apenas um computador (ou outra máquina montada com essa finalidade) pode solucionar.

Quem disponibiliza os recursos para resolver esse cálculo recebe uma fração de Bitcoin (ou de outra moeda que esteja minerando).

Quem trabalha com mineração, geralmente, utiliza de mais do que um dispositivo e investe em máquinas capazes de resolver muitas equações em milésimos de segundos, para que haja a verdadeira possibilidade de lucro com esse tipo de trabalho.

Vale citar que, para que seja possível que o minerador seja recompensado, a sua máquina precisa ser a primeira a entregar a solução para a equação que será criada para validar uma operação, ou seja, se o computador ou dispositivo utilizado não for realmente veloz, não será possível vencer essa “corrida” e realizar a mineração, o que significa que apenas máquinas com alto poder de processamento são capazes de tornar a mineração um caminho para ganhar dinheiro de verdade.

Para que o processo de mineração gere bons resultados financeiros, as máquinas que executam as operações precisam trabalhar em período integral, o que pode significar altos custos com eletricidade, principalmente em países como o Brasil, em que o custo da energia elétrica é bastante alto.

Nesses casos, é necessário avaliar muito bem se o lucro da operação é capaz de cobrir as despesas desencadeadas com a manutenção das máquinas e da conta de luz.

Outro ponto é a questão da refrigeração das máquinas. Como os computadores trabalham o dia inteiro, é necessário investir em sistemas de refrigeração extra para evitar que superaqueçam e gerem prejuízos. É possível fazer isso com o uso de ar-condicionado, porém, isso também significa mais custos com energia elétrica.

Mineradores profissionais podem optar por utilizar fontes de energia alternativa ou realizar a operação em cidades e regiões mais frias, para evitar ou minimizar esses custos.

Quais equipamentos são necessários?

Quando as criptomoedas surgiram, há poucos anos atrás, um computador comum, equipado com algumas placas de vídeo já era capaz de realizar as operações matemáticas em um tempo hábil e capaz de gerar lucro para o minerador.

Com o passar do tempo e o aumento do número de pessoas realizando esse tipo de trabalho, já não é mais possível conseguir lucro minerando dessa forma.

Para extrair bitcoins de forma lucrativa, é necessário que o minerador possua um equipamento mais robusto e com alto poder de processamento, o que pode custar algumas dezenas de milhares de reais.

Um dos equipamentos mais conhecidos para realizar esse tipo de função é o ASIC, um dispositivo que consome menos energia e consegue minerar mais bitcoins do que um computador comum, porém, no Brasil, algumas de suas versões chegam a custar até R$75 mil, valor que pode demorar diversos meses para ser recuperado, através da mineração. 

O papel desta ou de qualquer outra máquina que trabalhe na mineração de Bitcoin é encontrar uma sequência que forme um bloco de transações compatível com o bloco anterior, e fazer isso mais rapidamente que outros milhares de computadores que também estão tentando realizar a mesma atividade ao redor do globo.

Um bloco de transações novo é formado a cada 10 minutos, o que faz com que a competição recomece neste período de tempo.

Para obter sucesso nessa missão, é necessário que o computador efetue milhares de cálculos por segundo, até encontrar a combinação perfeita, razão pela qual eles precisam ser extremamente potentes.

O minerador que encontra a sequência compatível primeiro recebe uma recompensa em bitcoin, equivalente a cada bloco minerado.

É através dessa recompensa que as pessoas que emprestam seu poder computacional para manter o Blockchain funcionando, são remuneradas.

Outra forma de receber bitcoins com mineração é através das taxas de transações que variam de bloco para bloco, podendo chegar a 6,25 bitcoins — aproximadamente R$ 1,6 milhão na cotação atual.

Importa dizer que esse pagamento pelas taxas de é reduzido pela metade a cada quatro anos, sendo que a última redução aconteceu em maio de 2020. Essa diminuição acontece porque o bitcoin possui uma quantidade finita, de 21 milhões, e por isso é necessário controlar o quanto desse recurso é colocado no mercado.

Como minerar bitcoin no PC?

como minerar bitcoin no pc
É preciso um equipamento de ponta para minerar bitcoin no pc

Mesmo quem possui um dispositivo ASIC pode ter dificuldade em ter bons resultados com mineração fazendo isso sozinho, visto que existem enormes fazendas de mineração espalhadas pelo mundo, que atuam em conjunto para resolver, primeiro, as equações que resultam em recompensas.

Para conseguir competir nesse mercado, uma possibilidade é se unir aos “pools de mineração”, onde diversos mineradores oferecem suas máquinas para gerar poder de processamento extra para outros grupos.

Ao conseguirem extrair certa quantia de bitcoins, os ganhos são divididos entre todos os membros do pool.

Como minerar bitcoin no pelo celular?

Com smartphones cada vez mais poderosos no mercado, é natural que surja a idéia de minerar Bitcoins através desse tipo de dispositivo, porém, isso não é tão fácil quanto pode parecer.

Algumas marcas de aparelho exigem até que sejam realizados cadastros como desenvolvedor, para que seja possível realizar a mineração (como é o caso da Apple, em relação ao Iphone).

As marcas que não fazem exigências como a Apple, também não podem garantir a segurança do dispositivo de quem decide fazer a mineração e, infelizmente, existe um grande número de softwares mal intencionados que prometem oferecer suporte para minerar Bitcoins, mas estão repletos de adwares e outros riscos para o dispositivo e os dados nele armazenados.

Além desses aspectos, há um fator que também merece ser considerado: Segundo estimativas, um iPhone moderno minerando bitcoins por 24 horas conseguiria render, aproximadamente, 0,000852 bitcoin. Atualmente, isso equivale a pouco mais do que R$ 200, o que significa que o risco à integridade do aparelho, realmente, não compensa.

Precisa ter carteira de criptomoeda? 

Para minerar Bitcoins é necessário possuir uma carteira de criptomoedas. É através dela que será possível receber a remuneração pelo trabalho realizado na mineração.

Existem diversos tipos de carteiras disponíveis no mercado e elas podem ser online ou offline, sendo que cada tipo possui vantagens e desvantagens específicas.

Carteiras de bitcoin

As carteiras de criptomoedas podem ser online – também chamadas de quentes (conectadas à internet) e offline (que não precisam estar sempre conectadas).

A principal vantagem da carteira online é a velocidade que as transferências podem ser realizadas. Esse tipo de carteira, geralmente, é utilizado por quem realiza muitas transações.

A principal desvantagem é que, por estarem conectadas, elas são mais vulneráveis a ataques de cibercriminosos.

A carteira offline possui a vantagem de ser, teoricamente, mais segura, porém, não proporciona tanta facilidade na transferência de ativos.

Programas de Mineração

Além de um bom hardware, de uma carteira de criptomoedas e, preferencialmente, de se cadastrar em um pool de mineração, será necessário instalar um software de mineração para que seja possível se conectar à rede blockchain.

Existem opções pagas e gratuitas que realizam diversas tarefas como monitorar atividades e mostrar estatísticas sobre os rendimentos médios, temperatura do hardware e a velocidade média da mineração.

Quais os melhores programas para minerar?

Existem diversos programas para mineração de Bitcoins, mas os 4 mais populares, no momento, são:

CGMiner

Um dos softwares mais antigos de mineração, compatível com a maioria dos hardwares. Possui apenas uma linha de comando e oferece controle de refrigeração, monitoramento de desempenho e capacidades de uso remoto.

BFGMiner

Compatível com hardwares ASIC, oferece opções completas de monitoramento, sendo conhecido por ser altamente eficiente e permitir ajustes finos em todas as etapas do processo de mineração.

EasyMiner

Programa open source bastante intuitivo, com suporte para diversas modalidades de mineração, com a opção de minerar sozinho ou em um pool.

Awesome Miner

Opção interessante para quem tem mais de um equipamento dedicado à mineração de criptomoedas. Pode ser acessado via celular, tablets e por outros gadgets.

Como começar a minerar

Começar a minerar é bastante simples.

Basta ligar a máquina, acessar o software de mineração, preencher os dados da carteira e o pool de mineração (se for o caso), selecionar o dispositivo ASIC e pronto.

Vale a pena minerar em casa?

Minerar criptomoedas em casa não é impossível, porém, a concorrência entre os mineradores é tão grande, que a atividade pode se tornar inviável financeiramente.

Para quem não abre mão de conquistar algumas criptomoedas sem precisar comprar, existem alguns sites e apps que oferecem pequenas frações de Bitcoins gratuitamente, porém, esses valores são bem pequenos.

Entre os mais conhecidos está o Freebtico.in, que é um tipo de loteria virtual e oferece bônus em bitcoins, por hora, aos seus usuários. Dentro da plataforma é possível multiplicar as moedas adquiridas em jogos de cassino ou comprando bilhetes de sorteios, por exemplo. O site 777Bitco.in funciona de forma semelhante e também é utilizado por quem quer ganhar alguns bitcoins.

Para quem tem disposição para procurar, o que não faltam são jogos, sites e aplicativos que oferecem recompensas em criptomoedas, porém, o valor costuma ser bem pequeno e insuficiente para investir, a sério, no mercado de bitcoins.

Minerar criptomoeda ou bitcoin é crime?

O bitcoin é ilegal?
O Bitcoin é ilegal?

Não. Não há nada de ilegal ou incorreto em minerar Bitcoins ou qualquer outra cripto.

Ainda não há muita legislação a respeito do tema, justamente por ser relativamente novo, porém, à medida que o mercado compreende que as criptomoedas vieram para ficar, autoridades fiscais e reguladores em todo o mundo estão tentando criar formas de incluí-las dentro do seu ordenamento jurídico, o que ainda não é realidade na maioria dos países.

Considerações Finais

Como se pode perceber, a mineração de Bitcoin pode ser lucrativa, porém, não é algo tão simples para quem realmente quer viver dessa renda.

É necessário fazer um cálculo muito minucioso para verificar se os resultados podem ser positivos mesmo após o investimento em equipamentos de alta performance e com o custo elevado da energia no Brasil.

Além de tudo isso, é aconselhável que os mineradores iniciantes entendam seu papel no mercado, pois a mineração já se tornou um negócio de proporções gigantescas, e algumas empresas possuem capacidade de superação de 400 pontos de hashrate (velocidade de processamento de dados).

Para quem não quer se arriscar, existem outras alternativas, como investir em empresas especializadas que realizam todo esse processo, ou conhecer mais a fundo outras opções de criptomoedas, como Ether, ZCash e Monero, que permitem que equipamentos mais modestos sejam utilizados na mineração, facilitando a entrada no mercado para quem ainda não pode ou não quer realizar grandes investimentos.

Você gostou desse conteúdo?

Continue acompanhando o Financial Move para mais informações sobre o mundo cripto!

Tabela de Conteúdos