Quais são as Criptomoedas Promissoras 2022

por Tasso Lago, em 28 de fevereiro de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




O ano já começou e você está pronto para investir no mercado de criptomoedas e está se perguntando por onde começar, certo?

Esse é um mercado muito dinâmico e que pode mudar a qualquer momento, mas existem alguns ativos que prometem valorizações interessantes para esse ano. Então, para ajudar você a conseguir investir melhor o seu dinheiro, vamos falar sobre as criptomoedas mais promissoras para 2022.

Criptomoedas promissoras para 2022

criptomoedas promissoras

O ano de 2022 promete um crescimento expressivo para as criptomoedas, que se consolidam cada vez mais como um bom investimento. E para te ajudar a escolher, separamos as opções mais promissoras deste ano.

Bitcoin (BTC) – Segundo os especialistas, 2022 será um ano de liderança no mercado para o bitcoin, com hipervalorização e o potencial de chegar a US$100 mil, algo em torno de R$530 mil por unidade da moeda. Por este motivo, eles aconselham a todo investidor ter bitcoin na carteira.

Solana (SOL) – Existem outras criptomoedas consideradas promissoras. Entre elas, a Solana (SOL), integra a categoria das ‘ethereum killers’. Ou seja, ativos parecidos com o projeto Ethereum, mas que podem se beneficiar da capitalização pelas beiradas.

E a SOL apresenta soluções para todos os problemas que o Ethereum (ETH) apresenta. Uma plataforma de contratos inteligentes com alto valor para finanças descentralizadas.

Polkadot (DOT) – a Polkadot (DOT) é um protocolo com o objetivo de conectar todas as blockchains, além de englobar boa parte do mercado da rede Ethereum.

Avalanche (AVAX) – A Avalanche (AVAX) está entre as criptomoedas recomendadas para esse ano. Ela também faz parte do grupo dos ‘ethereum killers‘. É um protocolo com vantagens superiores de programação e escalabilidade as da rede Ethereum.

Ethereum (ETH) – É a vice-líder de mercado atualmente. O ether, da rede Ethereum, vem sendo cotado para uma grande expansão e valorização neste ano. Essa rede surgiu com a tarefa de descentralizar ativos e ser mais rápida que o bitcoin.

Quais criptomoedas você deve evitar em 2022?

Mesmo com o crescimento do mercado, há projetos, apontados por diversos especialistas da área, que devem ser evitados. Seja pela falta de fundamentos ou até mesmo por configurar iniciativas de fraude.

O Ripple (XRP), segue um modelo centralizado e não integra uma rede blockchain. Sua venda está envolvida em fraudes e manipulações de mercado, além de apresentar um marketing um tanto quanto corrompido.

Além dela, é recomendado ficar longe de Bitcoin Cash (BCH)  e Bitcoin SV (BSV), que são bitcoins falsas criadas por falsificadores de identidade.

Entre aquelas que são consideradas as furadas criptomoedas de memes, sem fundamentos claros e propósito que justifiquem a existência delas. Como exemplos podemos citar a Shiba Inu (SHIB) e a Dogecoin (DOGE).

Vale a pena investir em criptomoedas agora?

Com base em análises consultadas para a produção deste artigo, este é um bom momento para investir em criptomoedas com visão de longo prazo. Elas acreditam no potencial de valorização do bitcoin nos próximos 4 ou 5 anos.

As análises também destacam que, em meio à expansão monetária americana desenfreada e o aumento da inflação, o bitcoin pode ser a melhor forma de proteção para investidores e que este pode ser o melhor momento para adquirir e começar a trabalhar com o ativo.

Apesar do otimismo, é importante frisar que não há garantia de retorno em qualquer investimento em criptomoedas. Isso deve ser dito porque estes ativos estão sujeitos às oscilações do mercado, que podem ser grandes, por isso há um risco elevado.

Exatamente por isso é que o investidor deve conhecer muito bem o seu perfil antes de tomar qualquer decisão sobre investimentos.

Como escolher um bom projeto de criptomoedas?

Assim como a escolha de qualquer outro ativo no mercado, as criptomoedas também necessitam que seus investidores ou potenciais estudem cada uma delas antes de comprá-las. Em muitos casos, as pessoas não sabem com clareza o motivo da compra de um cripto ativo, muitas vezes levados por rumores de internet ou de amigos dizendo que o ativo vai valorizar.

Cada projeto deve ser entendido a fundo e para isso é necessário ler o whitepaper, um documento com todas as informações relevantes sobre o ativo. Verificar o histórico de desenvolvimento do protocolo, quem são as pessoas por trás do projeto, quem já investiu no ativo, entre outros pontos.

Com essa análise feita, será possível identificar bons projetos antes mesmo de uma valorização. Uma dica é ler o whitepaper de projetos consolidados. Além disso, empresas desenvolvedoras de criptoativos contam com um Telegram ou fóruns no Reddit onde é possível encontrar mais informações.

6 passos para descobrir as próximas moedas

E você está em busca de novos ativos, que podem ter uma valorização e que valem o investimento agora no início, principalmente para aproveitar o valor mais baixo, aqui está uma lista com 6 dicas que você deve observar na hora de comprar a criptomoeda:

criptomoedas 2022

1. Qual a proposta da moeda?

No mercado de criptomoedas, a proposta é ponto crucial. Imagine que a moeda digital sinaliza uma nova era no uso de tecnologias no mercado financeiro. Na prática, isso quer dizer que cada nova criptomoeda que aparece é um projeto que poderá virar realidade.

Então, cada investimento deve ser muito bem analisado antes de ser realizado, já que o interessante é investir em projetos promissores, visando o lucro futuro.

Assim como o Bitcoin propõe uma liberdade financeira com uma moeda que não precisa de organizações intermediárias para funcionar, outras criptomoedas podem ter projetos próprios. Eis aí a importância da leitura do whitepaper.

Ao ler a proposta, é essencial que ela seja capaz de responder algumas perguntas importantes:

É um projeto inovador?

Quais são as vantagens?

Existem outras criptomoedas propondo a mesma solução? Elas parecem mais promissoras? 

2. E quanto ao roadmap?

Ele é o planejamento futuro de um projeto. Ele vai mostrar que a equipe de desenvolvimento está atenta aos próximos passos após o lançamento. Com isso, é possível identificar se a criptomoeda tem potencial de crescimento, a possibilidade de prever um ganho de mercado contínuo e se realmente vale a pena investir.

Uma dica importante: se você chegar até uma moeda virtual que não tem um roadmap: DESCONFIE.

Criptomoedas novas sem planos para seguir crescendo podem ser um golpe cibernético (SCAM) e levar à perda de dinheiro.

3. A cripto é open source? 

Quando você começa a pesquisar sobre análise de criptomoedas, e tecnologia no geral, surgem alguns termos que nem sempre temos conhecimento. Open Source é um desses termos. Em linhas simples, ele quer dizer que o código-fonte da moeda é aberto ao público e pode ser acessado por qualquer pessoa.

Na prática, ter acesso ao código-fonte de uma criptomoeda permite que você confira o que está acontecendo naquele momento com o ativo, se possuem atualizações constantes e no que ela está sendo trabalhada. E você também consegue ver quem são os profissionais envolvidos no projeto, que é o assunto do nosso próximo tópico.

4. Quem está desenvolvendo a criptomoeda? 

Saber quem está por trás do projeto ajuda a entender a seriedade dele. Uma equipe qualificada faz toda a diferença e aqui não seria diferente. Essa é uma informação relativamente simples de encontrar, disponível, geralmente, no site oficial da criptomoeda.

Além do nome, também é possível ver a profissão, títulos e experiência dos desenvolvedores envolvidos. E em alguns casos, você pode identificar pessoas públicas atreladas ao projeto. Por mais que isso não seja um critério eliminatório, é um indicativo de credibilidade.

5. Como é a comunidade da moeda?

Outro ponto a ser observado na análise da criptomoeda é como se comporta e funciona a comunidade do projeto. Opte por investir em ativos que possuem uma comunidade mais ativa, movimentada e maior.

Se algum dos pontos citados não fiquem claros numa primeira análise, busque compreender o comportamento daquela comunidade. Parecem satisfeitos? Estão atualizados com as novidades? Falam em projeções de futuro? Se a resposta for positiva, é um indicativo de que a aplicação pode valer a pena.  

  

6. Qual o seu valor de mercado? 

Por último e nem por isso menos importante, analise o valor de mercado do ativo. Esse é um ponto chave quando falamos sobre analisar criptomoedas. Antes de fazer um aporte financeiro, busque se informar sobre o market cap (capitalização) da moeda virtual.

No geral, quanto mais alto o valor de mercado mais dinheiro investido tem aquela criptomoeda. O que pode caracterizá-la como relevante e mais segura.

Porém, isso não quer dizer que ela não possa sofrer uma queda de valor, já que uma das características mais marcantes desse mercado é a volatilidade. E também é importante dizer que dificilmente um ativo com boa capitalização cairá a zero em questão de horas (exceto se uma falha expressiva ocorrer). Isso evita a perda total do patrimônio investido.

Tabela de Conteúdos