Saiba a diferença entre Bitcoin e Altcoin

Antes mesmo de iniciar os investimentos, você tem que saber onde está investindo e principalmente, em que está investindo, seja em bitcoin ou em outro ativo. 

Para isso vamos explicar um pouco a diferença entre os altcoins e o bitcoin. Para quem não conhece, o Bitcoin foi a primeira criptomoeda que surgiu no mercado, criada por Satoshi Nakamoto em 2008. 

O Bitcoin revolucionou o sistema financeiro mundial, pois oferecia algo completamente novo, descentralizado e global, com o uso da tecnologia blockchain. 

As altcoins são moedas alternativas, que foram lançadas depois do bitcoin, como o bitcoin havia criado um caminho e uma nova opção de investimento, as altcoins seguiram o mesmo embalo, outras surgiram a partir de bifurcações (fork) do código-fonte do Bitcoin. 

Algumas surgiram com o proposito de melhorar as funcionalidades do bitcoin, entretanto o bitcoin ainda é considerado a principal criptomoeda para investir. 

As criptomoedas causaram a descentralização e a segurança das informações do mercado financeiro. 

Mais de Seis Mil Moedas

Existem mais de 6.000 altcoins e novas são criadas frequentemente, as altcoins mais conhecidas são: Ethreum, Ripple, Dash, Monero, Augur, Tether, Bitcoin Cash, Litecoin, entre outras.

A desvantagem é que a maioria possui um ciclo de vida curto, são poucas as criptomoedas que realmente têm uma equipe de desenvolvimento e uma comunidade de suporte. 

No site Coinmarketcap, considerado o maior indexador de mercado do mundo, você consegue ver as 100 principais altcoins e os valores delas. 

Vale ressaltar que desde 2011, várias alternativas de criptomoedas foram criadas, mas nenhuma conseguiu substituir o bitcoin em relação ao preço, demanda e segurança. 

Como a rede do bitcoin é maior, as altcoins tentam alcançá-lo a todo custo. Entretanto, com o tempo a rede do bitcoin só cresce, mas as altcoins estão cada vez mais novas e não conseguem provar o mesmo nível de segurança que o bitcoin oferece. 

Apesar de o bitcoin ser criado em 2008, somente agora, as criptomoedas estão ganhando popularidade, onde governos estão buscando investir em tecnologia blockchain e país criando suas próprias criptomoedas, como a Venezuela, que recentemente anunciou sua criptomoeda, Petro

Os EUA e a China, também estão buscando investir em moedas digitais, e não só isso, até o Facebook está investindo em sua moeda digital, o projeto Libra está sendo comentado e aguardando aprovação para iniciar no sistema monetário sofrendo severas críticas .

“O Novo Bitcoin”

A grande jogada para 2020 é buscar a nova criptomoeda que pode se tornar um case de hipervalorização (+100,300,1000%) de ganhos.

Para isso, é necessário que o investidor estude o projeto e o real impacto do projeto da moeda no Mercado.

Muitos defendem a criptomoeda Nano e tantas outras como sendo melhores que o Bitcoin, quando, na verdade, não tem tal potencial.

Hoje, o Bitcoin é o que chama a atenção da mídia e traz dinheiro pro mercado, portanto, tecnicamente, é impossível ter um “Novo Bitcoin” porém, é possível peneirar e estudar algum projeto que tenha um real impacto mundial, o que pode ocasionar em uma melhora na perspectiva de investimentos.

 

Exemplo de Projetos Promissores:

 

Como exemplo, temos o caso da CHAINLINK que em 2019, mesmo em um mercado adverso para as altcoins, performou 840% de rendimento em 2019.

 

 

 

Compartilhe:

  1. Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais

Inscreva-se !

Para entrar em contato com a gente e adquirir esses serviços, clique no botão abaixo !

0