Relembre quais empresas são acusadas de pirâmide financeira

As pirâmides financeiras costumam vir com promessas de ganho fácil e rápido, as empresas afirmam ser marketing multinível, mas marketing multinível é estratégia de venda direta ao consumidor em que o revendedor depende efetivamente da venda de produtos ou serviços e não do recrutamento de novos revendedores. 

As pirâmides financeiras são caracterizadas com o recrutamento de novos investidores, retorno garantido e alguns bônus para quem trouxer mais clientes. 

A Comissão de Valores Mobiliários disponibilizou um alerta para todos que pretendem investir em criptoativos e não querem correr o risco de cair em uma pirâmide financeira.

Vamos relembrar alguns casos de pirâmides financeiras que foram notícias e mostrar como elas agiam, para que você fique atento antes de investir em qualquer empresa. Os casos mais recentes desses esquemas, prometem retornos acima de 5% ao mês, confira: 

1 – MinerWorld

Para quem não conhece, o esquema foi considerado o maior do Brasil, cerca de 150 mil pessoas foram enganadas.

A MinerWorld afirmava ser marketing multinível e prometia um retorno de até 100% do valor investido, bônus para quem indicasse mais investidores e prêmios. 

2 – Kriptacoin

A empresa movimentou mais de R$250 milhões e cerca de 40 mil pessoas investiram na Kriptacoin acreditando nas promessas da empresa.

O rendimento era de 1% por dia e mais os bônus caso indicasse mais clientes, porém o valor só poderiam ser resgatados depois de um ano.

3 – Unick

A Unick está sendo o caso mais comentado por conta das descobertas que vem aparecendo conforme as investigações vão avançando, recentemente descobriram que a empresa utilizou uma escola infantil para fazer lavagem de dinheiro. 

A empresa prometia uma rentabilidade alta, um retorno de 100% do valor investido e um bônus para quem indicasse mais investidores. 

4 – Wolf Trade Club

A Wolf Trade Club oferecia rendimentos de 20%, 30% e 50% em cima de investimentos, a porcentagem era oferecida para quem indicasse mais pessoas.

O golpe movimentou mais de R$30 milhões em cerca de 300 clientes foram afetados e a empresa administrava seus negócios sem a autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

5 – InDeal Investimentos 

Outro caso é envolvendo a empresa InDeal Investimento, a empresa movimentou R$700 milhões de reais. O esquema prometia rendimento de até 15% ao mês. 

6 – JJ Invest

A empresa prometia retornos altos de 10% a 15% ao mês, com ganhos garantidos e bônus para quem trouxesse mais investidores. 

O Dona da JJ Invest, Jonas Jiamovik, está foragido com cerca de R$170 milhões de clientes que investiram na pirâmide financeira.

7 – FX Trading 

A empresa teve suas atividades suspensas pela CVM em maio de 2019, mas mesmo assim segue em operação. 

Sua principal forma de captação de cliente são grandes eventos e festas, que alcançaram quase 7 mil pessoas. 

Como identificar uma pirâmide financeira

Fique atendo com ganhos rápidos e fáceis, empresas que garantem retorno em ativos de renda variável, desconfie, já que ativos de renda variável não tem como prometer o retorno sendo que essa variação é conforme o mercado. 

Pesquise mais sobre a empresa se ela não for transparente, veja sua reputação no Reclame Aqui e saiba onde está investindo.

Gostou das dicas? Esperamos que este post tenha o ajudado a esclarecer mais sobre as recentes pirâmides financeiras e como identificá-las. Caso tenha dúvidas deixe um comentário. 

Compartilhe:

  1. Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais

Inscreva-se !

Para entrar em contato com a gente e adquirir esses serviços, clique no botão abaixo !

0