Efeito Manada: Entenda como ele influência nos Investimentos

por Tasso Lago, em 9 de junho de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Se você já ouviu falar desse efeito mas ainda não entendeu bem como funciona, esse artigo vai tirar todas as suas dúvidas.

Sabe quando você vê muitas pessoas indo para um mesmo lugar, parecendo uma manada de elefantes migrando? Essa é uma forma de visualizar o efeito manada. Mas você sabia que ele pode ocorrer em diversos aspectos da nossa vida, incluindo no mercado financeiro?

Nesse artigo, vamos explicar como o efeito manada pode influenciar você a tomar decisões que nem sempre são acertadas para o seu perfil de investimentos e como você pode evitar isso.

O que significa efeito manada?

Vamos começar esse assunto explicando melhor o que significa o efeito manada. O efeito manada, em termos simples, é a tendência em seguir outras pessoas em qualquer tipo de decisão, desde as coisas mais banais, como ir a um restaurante até as maiores como investir uma boa grana em um ativo só porque você nota que muita gente está fazendo o mesmo.

Essa é uma forma que o nosso cérebro acha de “tomar um atalho para não gastar muita energia na tomada de decisão”, afirmam os especialistas em comportamento humano. 

Como funciona o efeito manada e como é usado?

Para entender o efeito manada é importante entender o seu funcionamento. Via de regra, é uma forma de manipular as pessoas, sem que elas percebam.

Por mais forte que a frase possa parecer, é dessa forma que ela é usada. Pensa o seguinte: em algum momento, você começa a notar que muitas pessoas estão usando uma roupa de uma determinada marca, que você nunca tinha notado. 

A partir daquele ponto, você passa a olhar com mais cuidado para essa marca de roupa e, possivelmente, vai até comprar essa marca. 

Pronto. Você acabou de cair no efeito manada e nem percebeu. De maneira geral, é assim que esse efeito funciona e é usado para influenciar você a ter um determinado comportamento de compra.

E a escolha da palavra influenciar foi proposital. Sabe os influencers? Eles te induzem a certos comportamentos de compra sem você perceber exatamente que está sendo induzido.

Efeito manada: Psicologia explica o que é

O efeito manada é um conceito da psicologia, que explica o comportamento humano coletivo, de uma reação repetida de forma escalonada a partir da ação de uma única pessoa ou de um único grupo.

A ação, como sabemos, sempre leva a uma reação que, uma vez replicada, tende a se replicar indefinidamente.

Imagine que você está em uma rua, com dezenas de pessoas ao seu redor. De repente, uma pessoa começa a correr no sentido oposto ao fluxo e outras, ao notar o flagrante desespero, começam a correr também.

Ninguém sabe o motivo que originou a primeira ação, mas, ainda assim, tenderão a repetir o mesmo movimento indefinidamente.

A psicologia afirma que esse efeito é ativado por um gatilho. E ela aponta 4 deles que são capazes de iniciar um efeito manada.

  • A crença de que a ação replicada tem uma boa razão de ser;
  • A sensação de proteção ao agir conforme o grupo;
  • O medo do abandono por não replicar a ação;
  • Adequação ao comportamento de grupo.

Em investimentos, essas mesmas motivações existem, uma vez que existe um traço biológico que também é definidor desse tipo de comportamento.

Como identificar o efeito manada nos investimentos

O próprio mercado pode nos fornecer indícios importantes sobre um determinado tipo de investimento e sobre o seu potencial de ser apenas efeito de manada, como:

  • O interesse abrupto por parte da sociedade sobre um determinado investimento;
  • A ausência de recomendações por parte de profissionais renomados do mercado;
  • A promessa de ganho rápido e exorbitante, como se fosse a oportunidade de realmente enriquecer.

Esses três pontos devem despertar um alerta no investidor e requer uma observação ainda mais detalhada da realidade desse mercado ou desse ativo antes de investir.

Exemplos de efeito manada

Existem muitos exemplos que podem ser apontados e, com certeza, você vai se identificar com alguns deles.

Sabe aquela série que você maratona só porque estava na listas das mais indicadas da plataforma de streaming? Pois é, isso é um exemplo.

Ou então aquela festa que o pessoal da sua sala na escola foi e você acabou indo mas nem queria tanto assim. 

Também tem aquela roupa, daquela marca ou o celular que todo mundo tem, mas que você nem sabe se gosta dele ou se ele atende a sua necessidade. Mas você comprou mesmo assim. 

Todos esses exemplos são de efeito manada. Muitas vezes nós caímos nele de forma inconsciente. E ele também está presente nos investimentos. 

Seja por abrir uma conta naquele banco que todo mundo estava ou por investir em um ativo que alguém disse que é um bom negócio e você colocou o seu dinheiro sem pesquisar sobre ele.

Como evitar o efeito manada nos investimentos?

Segundo a psicologia moderna, todos nós, sem exceção, estamos propensos ao efeito de manada em algum momento da vida. Não importa o seu grau de escolaridade, classe social ou quantidade de dinheiro que você tem para investir.

Esse é um efeito que está diretamente relacionado com a influência que as nossas emoções, enquanto seres humanos, causam sobre as nossas decisões.

Quando ocorre uma mudança brusca no valor de uma determinada ação, é natural ficar tentado a tomar alguma atitude a respeito. Esse é um instinto básico de autoproteção. A sensação é de que se você não surfar a mesma onda que todo mundo está surfando, você pode perder uma oportunidade incrível. O que nem sempre é verdade.

Com o tempo, o mercado volta ao normal e toda oscilação se estabiliza. É nesse momento que os investidores percebem que aquela “grande oportunidade” nem era tão grande assim. Investir na bolsa exige sangue frio e foco no planejamento. Para isso, é preciso desenvolver inteligência emocional para lidar com esse tipo de ímpeto e resistir a ele.

Sabendo o quanto o efeito manada pode ser prejudicial para as suas finanças e para a sua tranquilidade, você deve estar se perguntando — “além de controlar o meu emocional, como eu posso fugir desse tipo de comportamento?” A resposta mais curta para esse questionamento é: siga uma carteira recomendada.

Contar com a ajuda de alguém que tenha um vasto conhecimento sobre o mercado também é uma maneira de se proteger do efeito manada. Essa pessoa pode orientar você a tomar as melhores decisões, não apenas de acordo com o mercado, mas, sim, com o seu perfil de investidor e objetivos de longo prazo. Isso faz uma grande diferença no seu sucesso com investimentos.

Mas, cuidado. Aquele seu amigo que começou a investir há alguns meses e garante que tem uma boa indicação de ativo para você não é exatamente a fonte mais segura. Nesses casos, é preferível buscar um especialista em investimentos, com larga experiência de mercado.

Então, para que você não esqueça, aqui vai um resumão dos cuidados que você precisa tomar para fugir do efeito manada nos investimentos:

  • Tenha disciplina e mantenha o foco na estratégia de longo prazo;
  • Fique por dentro das notícias e informações sobre os papéis de seu interesse;
  • Procure entender o que está motivando as decisões do senso comum e questione as suas também;
  • Se fizer sentido dentro da sua estratégia, siga o fluxo do mercado;
  • Mantenha suas emoções sob controle na hora de tomar uma decisão.

Agora, com certeza, você está melhor preparado para enfrentar o efeito manada e manter os seus investimentos mais seguros. Não se esqueça de tomar as melhores decisões, baseadas naquilo que vai beneficiar a sua carteira. Você sabe quais são os seus objetivos e o que você tem de fazer para alcançá-los.

Tabela de Conteúdos