Mastercard vai garantir segurança do serviço de compra e venda de criptomoedas do Mercado Livre no Brasil

por Carol Fernandes, em 9 de junho de 2022

Graduada em Publicidade e Propaganda pela UNIB/SP e Produtora de Multimídia pelo SENAC/SP. Atuou mais de 12 anos em diversas empresas de tecnologia e em multinacionais na área de marketing. Atualmente é produtora de conteúdo e educadora cripto no canal Carolinvest.




Unidade especializada em análise de risco em tecnologia blockchain da Mastercard, CipherTrace vai oferecer proteção adicional aos usuários brasileiros do serviço de compra e venda de criptomoedas do Mercado Pago.

A Mastercard anunciou nesta quarta-feira, 8, que se tornará provedora de infraestrutura de segurança para todas as operações envolvendo o serviço de compra e venda de criptomoedas do Mercado Livre a investidores do varejo no Brasil.

A parceria entre a gigante global e a empresa mais valiosa da América Latina, prevê que a CipherTrace, unidade especializada em análise de risco em tecnologia blockchain da Mastercard, fornecerá infraestrutura e suporte técnico para que o Mercado Livre monitore, identifique e avalie os riscos envolvendo negociações realizadas em sua plataforma de compra e venda de criptomoedas.

A tecnologia de inteligência e análise digital da CipherTrace é capaz de avaliar os riscos de transações individuais com criptomoedas, atribuindo uma classificação de segurança e integridade às entidades envolvidas na operação, com base em uma série de indicadores.

A empresa também oferece soluções de rastreamento de criptomoedas para evitar o uso da plataforma em operações ilícitas, facilitando eventuais investigações não apenas do Mercado Livre como das autoridades competentes, conforme destacou Estanislau Bassols, presidente da Mastercard Brasil, ao comentar a nova parceria.

A parceria com o Mercado Livre é apenas a primeira incursão da Mastercard no segmento de cibersegurança com foco em criptoativos no Brasil. A empresa projeta ampliar sua participação nesse mercado através do desenvolvimento de plataformas para testar e apoiar a implementação de moedas digitais de bancos centrais (CBDCs), oferecendo suporte para transações envolvendo stablecoins lastreadas por moedas fiduciárias diretamente em sua rede, além de incentiva o uso mais amplo da tecnologia blockchain e de tokens não fungíveis (NFTs).