Criptomoedas lastreadas ao ouro superam stablecoins em meio à queda do dólar

por Carol Fernandes, em 21 de abril de 2022

Graduada em Publicidade e Propaganda pela UNIB/SP e Produtora de Multimídia pelo SENAC/SP. Atuou mais de 12 anos em diversas empresas de tecnologia e em multinacionais na área de marketing. Atualmente é produtora de conteúdo e educadora cripto no canal Carolinvest.




Criptoativos atrelados ao metal avançaram até 8 % em 2022.

Vistas como porto seguro diante a volatilidade do mercado de criptomoedas nesses ultimos meses, as stablecoins, ganharam concorrentes de peso nos últimos meses, impulsionada por fatores geopolíticos como a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que sucedeu a pandemia de Covid-19.

Trata-se das criptomoedass lastreadas ao ouro, como o PAX Gold Price (PAXG), que era negociado a US$ 1963 na tarde desta quarta-feira (20) acumulando um ganho de aproximadamente 7% este ano segundo o mapeamento do CoiMarketCap. Já o Tether Gold (XAUT) era negociado por US$ 1953 e acumulava alta de aproximadamente 8% em 2022 de acordo com o gráfico.

Por outro lado, as stablecoins também sofrem com a desvalorização das moedas fiduciárias. O dólar americano, por exemplo, já recuou quase 15% nos três primeiros meses de 2022, o que se reflete nas stablecoins atreladas à moeda.

Em entrevista à Reuters, o analista-chefe de mercado da revendedora de metais preciosos Gainesville Coins, Everett Millman, justificou a anexação do ouro às criptomoedas dizendo que muitos estreantes no mercado demonstram preocupação com a falta de lastreamento por parte dos criptoativos, de forma geral.

Ele também acrescentou que muitos investidores da Gainesville Coins já eram investidores de criptomoedas, mas manifestavam interesse em diversificar seus investimentos para além das criptomoedas e do dólar.

Adiado no Senado, projeto que regulamenta criptomoedas no Brasil ainda passará pela Câmara em caso de aprovação
Mas as moedas lastradas ao ouro também podem ser consideradas relativamente novas no mercado de criptomoedass, uma vez que o PAXG e o XAUT possuem pouca liquidez e pouca certeza em relação ao cenário de longo prazo.

Em relação ao volume de negociações do PAXG, por exemplo, o gráfico indicava uma queda nas últimas 24 horas de – 22,42% e pouco mais de US$ 23 milhões sendo negociados neste período.

Para os defensores das criptos atreladas ao ouro, elas representam uma forma de possuir o metal sem a necessidade de armazenamento das barras físicas.

Diante das incertezas do mercado, o ouro também dá sinais de vulnerabilidade. O metal registrou queda de 2,6% em relação ao início da semana, enquanto o Bitcoin registrou um forte sinal de compra neste período e voltou a animar o mercado.

Por Cointelegraph