Bandas de Bollinger: Quem Inventou e Como Interpretá-las?

por Tasso Lago, em 18 de junho de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Indicadores sempre nos ajudam a entender melhor a flutuação do mercado. Neste artigo, vamos entender melhor como funcionam as Bandas de Bollinger e como interpretar esse indicador do mercado.

Se tem uma coisa que nós utilizamos com frequência, principalmente quando falamos de mercado financeiro, são os indicadores. Indicador da Bolsa de Valores, câmbio, são alguns exemplos.

Um desses indicadores são as Bandas de Bollinger.

As Bandas de Bollinger (ou bollinger bands, em inglês) são um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobrecomprado (com valorização intensa), estável ou sobre-vendido (com queda brusca de valor).

O indicador é formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação. Ele consegue prever alguns movimentos, mostrados por meio de atributos, que são:

  • Antever os níveis de preço de um ativo;
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico;
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo.

Ou seja, as bandas de Bollinger podem mostrar se um ativo está barato ou caro, durante um determinado período de tempo. Com isso, esse indicador é recomendado para operações de curto prazo, day trade ou swing trade

O que bandas de bollinger representam?

Assim como qualquer outro indicador de qualquer coisa, as Bandas de Bollinger representam algo. 

No caso de ativos, o que acontece é o seguinte:

  • Quando o preço do ativo ultrapassa a banda superior, observamos uma tendência de alta do ativo. Por outro lado, se o preço fica abaixo da banda inferior, há então uma tendência de baixa.

Entretanto, deve-se ficar atento aos sinais de força dos ativos ao ultrapassar as bandas. Contudo, os mesmos tendem a perder força e inverter a tendência ao passo que rompem as bandas superior e inferior.

As bandas de bollinger funcionam bem para mercados que seguem tendências. Isso mostra que, se utilizadas para analisar ativos que fogem dessa premissa, podem não ser tão úteis.

Quem inventou as bandas de bollinger?

As bandas de Bollinger recebem o nome do seu criador, no caso, o sobrenome. John Bollinger, nascido em 1950 nos Estados Unidos, é analista financeiro e colaborador na área de análise técnica em diversas instituições ao longo da vida.

Começou a desenvolver a técnica das bandas de Bollinger na década de 1980 e em 2001 lançou o livro “Bollinger on Bollinger Bands”, sobre como desenvolveu a técnica e detalhes importantes para se entender o que elas representam.

As bandas derivam das médias móveis (médias feitas com base nos valores durante um determinado período) e que mostram a tendência a voltar ao equilíbrio, independente do tipo de movimento que o preço do ativo faça.

Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas” no gráfico de candlestick

Como calcular bandas de bollinger

O cálculo é feito calculando as médias móveis e colocando em um gráfico. De acordo com Bollinger, fórmula é a seguinte:

  • Centro: média móvel simples de 20 períodos (se período = dias, então: 20 dias)
  • Banda superior: média móvel simples (20 períodos) + (2x desvio padrão de 20 dias)
  • Banda inferior: média móvel simples (20 períodos) – (2x desvio padrão de 20 dias)

Vale observar dois pontos aqui. O primeiro é o período, costuma ser de 20 (dias, horas, o que você precisar). Ele pode ser alterado conforme a sua necessidade.

Entretanto, o criador das bandas recomenda que o número seja esse a ser utilizado no cálculo.

Como as bandas de bollinger funcionam?

Cada parte do cálculo, as médias móveis, sobrevenda e sobrecompra formam linhas e essas linhas, chamadas de bandas, vão tentar determinar onde o ativo está naquele momento.

Durante a interpretação é preciso analisar a posição do preço em relação às bandas, o estreitamento das linhas limites e se há padrões visíveis.

Essa é a parte mais fácil ao analisar as Bandas de Bollinger, saber se o valor está em uma área onde ainda há fôlego para a venda, se ainda há espaço para uma queda antes de encontrar suporte e mais.

Entenda que, quando as candlesticks (outro método de acompanhar o mercado e que nós falamos neste artigo aqui) se aproxima das bandas de Bollinger, a tendência é que os próximos movimentos sejam na direção oposta.

Ou seja, se essa aproximação ocorre na parte de cima, o próximo movimento é de queda. Consequentemente, quando a aproximação ocorre na parte de baixo, a tendência do gráfico é subir.

Com isso, é possível antecipar quando o preço está chegando no limite inferior, é um bom momento para entrar com investimento no ativo. Da mesma forma, quando está alcançando a banda superior, é hora de realizar os lucros.

Algumas vezes as bandas podem demonstrar um estreitamento, quando o desvio padrão é o menor possível e acabamos com as duas linhas próximas. Isso indica um momento de volatilidade mais baixa no ativo.

O que são linhas de Bollinger?

As linhas de Bollinger são aquelas que se formam com base no resultado dos cálculos das médias móveis. Elas vão mostrar o intervalo onde acontecem as variações de valor. São traçadas de acordo com os resultados dentro do intervalo.

Como usar bandas de bollinger para day trading?

Para quem investe, a volatilidade é tão ou mais importante quanto a direção e força do movimento de tendência, já que mercados voláteis proporcionam oportunidades extras de trading.

Por isso, as bandas de bollinger podem ajudar o day trader a determinar onde estão os melhores pontos de entrada e saída de uma operação.

Por outro lado, utilizar as bandas de bollinger para perceber períodos de baixa volatilidade pode fazer com que o trader se prepare para o que está por vir, uma vez que os períodos de estabilidade são, geralmente, seguidos por movimentos bruscos e significativos no mercado.

Bandas de bollinger são confiáveis?

Antes de responder a pergunta que intitula este tópico é necessário pontuar duas coisas. A primeira é que as bandas de Bollinger apontam para uma tendência, mas não afirmam, categoricamente, o que vai acontecer no mercado.

A segunda coisa é que ele não deve ser o único indicador a ser usado. Neste artigo, falamos das candlesticks, que são outra forma de analisar o mercado.

Via de regra, nenhum indicador trabalha sozinho no mercado financeiro, é preciso combiná-los para obter resultados mais precisos.

Com tudo isso em mente, nós podemos dizer sim que as Bandas de Bollinger são um indicador confiável e que não só pode como deve ser usado no dia a dia do investidor.

Além disso, é importante dizer que estudar e conhecer o mercado ajuda ter mais precisão na interpretação dos dados.

Tabela de Conteúdos