Comparativo dos principais tokens DeFi

por Isabela Roque (beladosbitcoins), em 26 de agosto de 2020

Graduada em Engenharia da Computação pela FIAP e Mestre em Engenharia Elétrica e Computação (Inteligência Artificial, Análise de Sentimento) pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. É doutoranda em criptomoedas pelo Mackenzie e também Cientista de Dados. Atualmente é trader, instrutora de Python e R para Análise de Dados e possui a certificação de criptomoedas CBP (Certified Bitcoin Professional) da CryptoConsortium.




Neste artigo iremos analisar os principais tokens/criptomoedas que são considerados DeFi Tokens, analisar as propostas de cada um e entender melhor que é um DeFi Token. Vamos lá?

Antes disso, você já faz parte da Comunidade da Financial Move? Se não, entre agora -> Clique aqui para fazer parte

O que é DeFi? O que são DeFi Tokens?

O termo DeFi vem da junção de duas palavras, em inglês, Decentralized e Finance, que significam descentralizado e finanças. Ele se refere a todo um ecossistema criado a partir de tecnologias de ledgers descentralizadas distribuídas, como a Blockchain e os DAG.  A ideia veio do movimento de descentralização que está ocorrendo no mundo todo como um meio de transformar métodos antigos de finanças ultrapassados em plataformas totalmente open-source, com maior segurança e sem intermediários.

Atualmente, se formos pensar no nosso sistema financeiro, ele está totalmente centralizado. Por exemplo, ao realizar uma transação para alguém que possua um banco diferente do nosso, precisamos primeiro enviar uma ordem de transferência para nosso banco, que irá entrar em contato com o outro banco para verificar se o destinatário e a conta existem. Se existir, os dois bancos dão o aval e o dinheiro cai na conta da pessoa que transferimos.

A ideia da descentralização é a própria rede cuidar de toda a transação e os bancos não existirem. Esse movimento se iniciou com o Satoshi Nakamoto (criador do bitcoin) em 2008 e desde então, está se intensificando cada vez mais.

É o famoso conceito de Open Finance. A Ethereum lidera esse movimento, com as aplicações DeFi sendo desenvolvidas em sua plataforma como dApps (aplicativos descentralizados) em diversos seguintes: pagamentos, investimentos, empréstimo de valores. E a medida que mais projetos entram para esse mundo, mais fácil fica o desenvolvimento e os custos operacionais são reduzidos.

Levando em conta esse conceito de DeFi e Open Finance, os DeFi tokens nada mais são do que meios de capturar valor através das aplicações descentralizadas. Normalmente são projetos interessantes de tokens ou criptomoedas novas.

Comparativo dos principais tokens/criptomoedas DeFi (por MarketCap)

Se olharmos o número de projetos DeFi em Agosto desse ano, temos mais de 199 projetos apenas na Ethereum, 22 na EOS e 23 no Bitcoin: projetos de todos os tipos, desde carteiras com contratos inteligentes, até aplicações de derivativos. Mas como nosso intuito é a análise das principais criptomoedas/tokens que funcionam baseando-se no conceito de finanças descentralizadas, a tabela abaixo mostra um pequeno resumo das 10 moedas principais, por MarketCap.

Tabela 1 – Resumo dos principais tokens/criptomoedas considerados DeFi Tokens, por MarketCap (25/08/2020).

Diferentemente do artigo da semana passada, não iremos analisar os algoritmos de consenso pois como a maioria dos projetos está rodando juntamente com a blockchain da Ethereum, não há a necessidade de comparação. Iremos analisar projeto por projeto e seu potencial. Uma informação importante a ser lembrada é que nenhum token DeFi pode ser minerado.

CHAINLINK (LINK)

A LINK é uma criptomoeda que vem ganhando atenção nas últimas semanas, seu preço estourou de U$ 7,00 dólares no começo do mês para incríveis U$ 14.77 em menos de um mês. Ela foi criada em 2017, com a ideia de prover mais segurança a contratos inteligentes e ser conectada a dados reais para sustentar pagamentos e bancos de dados robustos. 

Seu crescimento se deve ao fato dos desenvolvedores estarem sempre procurando parcerias estratégicas com empresas grandes de diversos setores. O que torna uma vantagem para a LINK, também se torna uma pequena desvantagem. Apesar do grande esforço de se tornar uma criptomoeda descentralizada, grandes parceiras com a Swift, por exemplo, podem tornar a moeda muito dependente desse tipo de empresa para seu crescimento no mercado.

AAVE (LEND)

Aave é uma plataforma de empréstimos na qual o token LEND é utilizado, nela é possível emprestar ou pegar diversas criptomoedas emprestadas através da rede blockchain. Foi criada em 2017 por Stani Kulechov e roda em cima da Ethereum.

Uma grande vantagem da plataforma da LEND é a forte liquidez do ativo e os ganhos ao emprestar o dinheiro para alguém, de uma forma menos arriscada.

A desvantagem é que a experiência utilizando a plataforma AAVE não é muito amigável e alguns usuários ainda não gostam muito da ideia de precisar usar o token LEND para emprestar suas criptomoedas.

MAKER (MKR)

É um dos principais projetos DeFi dentro da Ethereum e uma grande aposta para o futuro, com sua integração com diversos serviços diferentes, desde jogos até carteiras. O MKR token foi criado em 2017 por Rune Christensen, Andy Milenius e Steven Becker.

Uma das principais vantagens do token MKR é a estabilidade, além da transparência das transações, com um nível alto de segurança. O time ainda não possui um roadmap definido, mas o projeto vem sendo visto com bons olhos.

A desvantagem é a complexidade total da rede: existem várias etapas para manter a segurança, o que torna a criação de novas funcionalidades muito lentas.

SYNTHETIX NETWORK TOKEN (SNX)

O protocolo Synthetix foi criado em 2018 por Kain Warwick e é utilizado juntamente com o token nativo SNX para compra e venda de ativos como ações ou criptomoedas. A ideia do projeto é transformar o mundo fechado de Wall Street em um mundo totalmente descentralizado, 24 horas por dia, todos os dias da semana e é um dos maiores projetos DeFi existentes, assim como o token MKR.

Sua principal vantagem é o acesso ao mundo externo da rede blockchain para capturar informações, como preços de ações, de modo totalmente descentralizado (o sistema de banco de dados foi feito em parceira com a ChainLink). Todos que acumulam o token SNX ganham pequenas recompensas dentro da exchange Synthetix a partir da política de inflação do sistema.

Esse projeto é muito interessante e inovador, apesar de algumas funções ainda serem centralizadas. Um projeto para ficar de olho.

0x (ZRX)

O 0x é um protocolo open-source para contratos inteligentes a fim de encorajar investidores a adquirir tokens ZRX para ganhar recompensas, processo semelhando ao protocolo Synthetix. Foi criado em 2017 por Will Warren e Amir Bandeali.

Como os projetos/tokens citados acima, o protocolo 0x também possui sua própria exchange para compra e venda do ativo. A segurança da rede é uma vantagem forte desse token, o projeto inteiro foi criado visando uma rede descentralizada e segura.

A desvantagem são as taxas, se um usuário fizer muitas transações em um mesmo dia, as taxas se tornam inviáveis (pensando na rede Ethereum, que é a base desse protocolo e desse token).

DAI (DAI)

DAI, da nossa lista de TOP 10, é a única stablecoin atrelada ao dólar. Foi criada em 2017 pelos mesmos criadores do projeto Maker. Ela é uma moeda extremamente estável. Estabilidade essa que é mantida por contratos inteligentes dentro da arquitetura blockchain Maker.

Sua característica mais importante (e uma vantagem) é sua capacidade de ser emprestada utilizando a rede Ethereum e a incrível transparência no ganho do empréstimo (para quem emprestou).

Apesar de diversos benefícios, a DAI ainda é vulnerável a ataques hacker e mudanças de preço massivas no Ethereum.

COMPOUND (COMP)

COMP é um token criado em 2020 por Robert Leshner a partir do protocolo Compound.

A ideia é o usuário poder ter uma conta de “poupança” e poder usá-la a qualquer momento, sem perder a rentabilidade. Essa é a principal vantagem do token COMP.

Analisando o projeto, não há uma desvantagem muito clara em comparação aos outros.

YEARN FINANCE (YFI)

Olhando atentamente para nossa tabela, esse é o token que possui menor quantidade total de moedas. Ele foi criado em 2020 por Jongchan Jang com o intuito de descentralizar as finanças, onde todos podem investir, transferir fundos e ganhar recompensas a partir do acúmulo dos tokens YFI.

As vantagens do YFI estão na segurança do token e nas recompensas.

A desvantagem é a taxa pra comprar e vender o ativo.

Ainda é um projeto muito novo e pouco explorado.

UMA (UMA)

UMA é um protocolo com contratos inteligentes que torna possível que duas partes possam criar um contrato financeiro de modo fácil e acessível.

Por exemplo, Alice e Bob gostariam de firmar um contrato sobre o preço futuro de maças. Alice acredita que o preço das maças irá descer nos próximos seis meses, já Bob acredita no contrário. Eles formalizam essa troca a partir do contrato inteligente do protocolo UMA, utilizando o token UMA. Ambos depositam uma margem de 10% que será perdida se algum dos dois tentar burlar o sistema. Nos próximos seis meses, o preço das maças sobe e desce. Quando o preço desce, Bob automaticamente contribui com mais dinheiro para a margem. Após seis meses, o preço das maças desceu 30% e Alice ganhou o contrato.

Em outras blockchain esse tipo de contrato financeiro é mais difícil de ser feito, pois os usuários são pseudoanônimos. No protocolo UMA, os contratos podem ser feito de pessoa para pessoa ou de empresa para empresa.

WRAPPED BITCOIN (WBTC)

O WBTC é um token criado em 2019 por uma junção entre BitGo, Kyber Network e Ren, na rede da Ethereum que, teoricamente, possui a mesma força do bitcoin, mas a flexibilidade e robustez da Ethereum. Ele é pareado com o bitcoin, possui o mesmo valor.

Seu objetivo principal e porque seu projeto é tão importante é o potencial de colocar o bitcoin, aos poucos, no padrão ERC20 (padrão ethereum), o que tornaria as transações mais rápidas e com taxas menores.

A desvantagem nesse caso ficaria na segurança. Mesmo o WBTC sendo um token robusto, o bitcoin ainda ganha no quesito de algoritmo de consenso. É muito mais difícil atacar uma rede com o protocolo Bitcoin do que uma rede Ethereum.

BAND PROTOCOL (BAND)

Apesar do protocolo BAND não estar na nossa tabela, ele também é um projeto interessante a ser analisado, que se enquadra nos DeFi Tokens.

Assim como outros protocolos e tokens citados acima, ele também faz a conexão da rede Ethereum com dados de API de diversas fontes diferentes. Possui diversas vantagens como melhorias nos custos de transações, no tempo de resposta e evita redes congestionadas ao acionar um contrato inteligente.

O token BAND existe para garantir o incentivo econômico e responsabilidade a partir dos validadores para a manutenção da segurança da rede. Como é uma rede aberta, todos podem participar do processo.

Assim como outros projetos, o token BAND ainda tem um longo caminho pela frente e um time com pouca experiência ainda, o que pode afetar o seu roadmap a longo prazo.

Conclusões

Como podemos perceber, os grandes tokens de projetos DeFi foram criados nos últimos 3 anos, o que indica um crescimento no uso dessas tecnologias para diversos fins, especialmente no mercado financeiro. Todas elas possuem suas vantagens e suas desvantagens, assim como qualquer outra tecnologia. Baseando-se no que vimos acima sobre cada uma, os tokens/criptomoedas que mais tem potencial (por ordem) são:

#1 – ChainLink (LINK)

#2 – Synthetix Network Token (SNX)

#3 – Compound (COMP)

#4 – Band (BAND)

#5 –  Aave (LEND)

#6 – Maker (MKR)

#7 – UMA (UMA)

#8 – DAI (DAI)

#9 – Yearn Finance (YFI)

#10 – WBTC (WBTC)

#11 – 0x (ZRX)

Links Úteis

Todos nosso trades são realizados na Corretora Internacional Binance – > Se cadastre Agora!

Faça parte do nosso copytrade do Forex – Ganhe em DÓLAR

Faça Parte do Grupo VIP Agora!

Mentoria Financeira – Comece o Processo de sua Independência Financeira

Referências

https://www.researchgate.net/publication/343054092_DECENTRALIZED_FINANCE_DEFI_-THE_LEGO_OF_FINANCE – Artigo sobre DeFi (Decentralized Finance – The Lego of Finance [Andrei-Dragos Popescu])

https://academy.binance.com/blockchain/the-complete-beginners-guide-to-decentralized-finance-defi – Binance Academy (DeFi Tokens)

https://defiprime.com/#defi_projects – DeFi Projects (DeFi Prime)

https://coinmarketcap.com/defi/ – Market Cap para DeFi Tokens

https://defirate.com/tokens/ – DeFi Tokens (DeFi Rate)

https://www.coingecko.com/pt – CoinGecko

https://token.eu/ – Token.Eu

https://0x.org/ – Projeto 0x (ZRX)

https://wbtc.network/ – Projeto WBTC (WBTC)

https://yearn.finance/ – Projeto Yearn Finance (YFI)

https://oasis.app/ – Projeto Maker – DAI (DAI)

https://makerdao.com/ – Projeto Maker (MKR)

https://aave.com/ – Projeto Aave (LEND)

https://bandprotocol.com/ – Projeto Band (BAND)

https://compound.finance/ – Projeto Compound (COMP)

https://chain.link/ – Projeto ChainLink (LINK)

https://www.synthetix.io/uploads/synthetix_litepaper.pdf – Synthetix Network Token (SNX) Whitepaper

https://umaproject.org/ – Projeto UMA (UMA)

Tabela de Conteúdos