Casos de uso do Bitcoin: entenda porque você precisa entrar.

por Giovana Simão - bitdasminas, em 5 de maio de 2022

Fundadora e idealizadora do bitdasminas, um canal com a intenção de atrair cada vez mais mulheres para o universo cripto. Ensinando sobre educação financeira e criptomoedas. Assim como dicas sobre o mercado!




Faça parte do nosso grupo gratuito de criptomoedas, análises diárias gratuitamente! – CLIQUE AQUI AGORA.

Apesar de estar próximo da festa de debutante, o Bitcoin (e todo seu potencial) ainda é uma grande incógnita para boa parte da população. Para vocês terem uma ideia, segundo uma pesquisa da Coinme, 99% dos brasileiros desconhecem informações básicas sobre criptomoedas e bitcoin. 

Até quem já possui um conhecimento básico do assunto pode cair em confusão. A pesquisa foi feita pela CryptoLiterary.org, uma instituição que promete acompanhar o desenvolvimento do Bitcoin pelo mundo. Avaliou-se que 99% dos brasileiros, mexicanos e americanos usuários de criptomoedas ou bitcoin são incapazes de passar em um teste que avalia fatos básicos sobre criptomoedas. 

Quando pesquisamos no google o que é Bitcoin, a primeira definição que aparece é: “Bitcoin é uma criptomoeda livre e descentralizada, um dinheiro eletrônico para transações financeiras ponto a ponto (…)”. 

Tá, mas e ai? O que podemos tirar dessa informação? 

Destrinchado a frase temos: 1. Bitcoin é uma criptomoeda – ou seja, é um meio de troca que  utiliza da tecnologia de blockchain e da criptografia para assegurar a validade das transações e a criação de novas unidades da moeda;

2. É descentralizada –  além de não ser regulado por governos, bancos ou empresas, é possível comprar, enviar e receber bitcoins sem nenhum intermediário, como bancos ou emissores de cartão de crédito; 

3. Um dinheiro eletrônico para transações financeiras ponto a ponto – podemos fazer transações utilizando o Bitcoin, e com o dinheiro tradicional também. Então quais serão as outras vantagens dessa tecnologia? Por que mais e mais pessoas estão entrando para esse universo?

Bom, tendo esses pontos em mente, vamos conversar sobre outros casos de uso do Bitcoin que talvez você ainda não saiba. 

1.Proteção contra a inflação 

O Bitcoin pode evitar a destruição do poder de compra. Mudando o cenário do acontece com as moedas fiats, como o real e o dólar. 

No Brasil, dados inflacionários apontam que a disparada do preço veio para ficar, de acordo com o IBGE. Não é atoa que sempre bate aquele desespero quando vamos no mercado, não é mesmo? Pois bem, esse problema tem se alastrado por todo o mundo – a Argentina, por exemplo, teve sua inflação acelerada em 55% de mar/21 até mar/22. 

Nesse contexto, o Bitcoin pode ser considerado um ativo imune à inflação. As criptomoedas nasceram com a ideia de ser um sistema financeiro autônomo, sem a necessidade de um Banco Central (BC) por trás. Dessa forma, para colocar novos bitcoins na rede é preciso realizar o processo de mineração, que não há um lastro por trás.

Os BCs podem começar a imprimir mais moedas mesmo sem ter um lastro para ela, o que diminui o poder de compra daquele dinheiro. Já o Bitcoin tem um limite de 21 milhões de unidades, e por ser um ativo limitado, chamamos a criptomoeda de “deflacionária”. Esse modelo pode ser explicado pela lei da oferta e demanda.

Lei da oferta e demanda. Fonte

2. Oportunidade de um novo sistema

Você já parou para pensar que possuir bitcoin hoje é como ter uma parte da internet nos anos 90? Pois é, estamos tendo a oportunidade de conhecer uma nova tecnologia antes de grande parte do mundo! 

Acredita-se que a adoção de criptomoeda pode estar chegando a um ponto de inflexão, que terá como passo seguinte a adoção massiva da tecnologia. 

Segundo uma análise de dados feita pelo site Crypto.com, apenas 3% da população mundial, cerca de 221 milhões de pessoas, usam criptomoedas em 2022. Os mesmos dados demonstraram que só entre fevereiro e maio de 2021  este número aumentou de 106 para 203 milhões!!

 O caminho até aqui foi longo, mas claramente está para acelerar. 

3. Monetização de energia desperdiçada 

Mineradores de Bitcoin são compradores de energia que antes era desperdiçada ou não utilizada em sua totalidade. O Bitcoin converte cada joule em dinheiro que não desvaloriza e torna o sistema econômico muito mais eficiente, inclusive energeticamente. 

Uma curiosidade para quem ficou chocado nessa: dois empreendedores estadunidenses, Brent Whitehead e Matt Lohstroh, desenvolveram um método para utilizar gás natural das petroleiras como combustível para suas máquinas de mineração É uma nova maneira de não apenas reduzir as emissões, mas de monetizar o próprio gás que seria ‘desperdiçado’. 

4. Camada de liquidação final 

O Bitcoin permite movimentar bilhões de dólares em valor em todo o mundo, de forma segura, em minutos e a um custo muito inferior à infraestrutura financeira tradicional. 

No final de 2021, a #Bitcoin Network transferiu em média US$ 95.142 de valor para cada US$ 1 de taxa. Os custos de liquidação final somaram apenas 0,00105% do valor total transferido de US$ 451,3 bilhões.

As transações de BTC, portanto, podem ser liquidadas em milhares ou até milhões de transações fora da cadeia em qualquer uma das redes construídas em cima da camada base, onde Exchanges, usuários e custodiantes podem se beneficiar de todas essas facilidades.

5. Ativo de liquidez global 

O bitcoin pode ser negociado 24 horas por dia, 7 dias por semana em um mercado verdadeiramente global e imparável. 

Pensa a facilidade de fazer transações internacionais dentro de uma única rede, sem passar por toda aquela burocracia dependente de terceiros…

6. Proteção de patrimônio 

O Bitcoin não permite confisco arbitrário, isto é, quando o Estado valendo-se do seu poder, assume a propriedade dos bens de alguém sem pagar indenização correspondente. 

A moeda dá autonomia para qualquer pessoa e incentiva o Estado a agir com integridade e justiça – afinal, tem toda uma rede de mineradores verificando se está tudo ok com as transações. 

7. Reserva de valor

O Bitcoin tem propriedades monetárias de um dinheiro forte, como o ouro. O uso como reserva de valor, meio de troca e unidade de medida tende a crescer nos próximos anos. 

Agora cabe a nós ficar de olho em tudo isso. 

E você, como está usando o BITCOIN? Conte para gente aqui nos comentários! 

Links Úteis

Conheça a nossa Sala VIP, onde publicamos nossos investimentos em tempo real para você copiar e ganhar tanto quanto nós!

Assertividade de 89,3% em nossos trades. Confira os rendimentos na página do VIP