5 Alternativas para investir 1000 reais

por Tasso Lago, em 28 de fevereiro de 2022

Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestre em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atuou como Analista Financeiro para o Banco da IBM - USA e para Fundação Getúlio Vargas como Inteligência de Mercado. Professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD/UFRJ. Atua como Gestor de Portfólio e Consultor Financeiro, tendo mais de 10 milhões de reais em ativos gerenciados.




Você trabalhou duro, poupou dinheiro, economizou e seguiu um planejamento financeiro bem feito e agora tem a sua disposição R$1000,00 para começar os seus investimentos

Mas quando chega a hora de decidir, bate aquela dúvida e você busca orientação em diversos lugares. Então, para te ajudar a usar esse dinheiro de uma forma inteligente e que permita você ter lucro, renda e que ajude você a alcançar seus objetivos, preparamos um guia rápido com 5 excelentes alternativas para começar a investir com esse dinheiro.

Tenho 1000 reais onde investir?

onde investir 1000 reais

A primeira pergunta que você deve fazer quando você for investir é: “Esses R$1000 é um valor que eu vou poder dispensar todo mês ou é um montante que eu juntei e será o meu investimento inicial?”

Mesmo que pareça uma pergunta estranha, a resposta dela pode ser o norte para a forma que você vai investir e os ativos que você vai escolher. Outro fator relevante nesse quesito é sobre a importância de se fazer aportes regulares nos seus títulos. 

Então se você tem esse dinheiro como um capital de início, faça todo um planejamento para que você possa, mesmo que em pequenas quantias, fazer aportes regularmente.

Além disso, aqui no Financial Move você encontra uma série de dicas de investimentos para iniciantes, de forma simples e sem complicações, onde você vai entender sobre objetivos, planejamento, perfil de investidor, entre outras coisas importantes.

Conheça 5 alternativas para investir 1000 reais

Para te ajudar a entender melhor as opções existentes no mercado, aqui tem uma lista com 5 boas escolhas de investimento para ser feita com R$1000,00.

1. Títulos do Tesouro

A primeira opção da lista são os títulos do Tesouro Direto. São investimentos de renda fixa, com rentabilidade previsível e que pode ser classificada em três tipos:

  • Pré Fixada: a remuneração é calculada conforme um percentual fixo informado ao investidor. Por exemplo: 4,5% ao ano (a.a.);
  • Pós-fixada: a rentabilidade segue um índice financeiro utilizado pelo mercado. Por exemplo: taxa Selic.
  • Híbrida: a remuneração combina características das duas alternativas anteriores. Assim, segue um índice e mais uma taxa fixa. Por exemplo: IPCA (inflação) mais 3% a.a.

A negociação dos títulos do Tesouro Direto é feita por meio de uma plataforma oficial do Governo, com nome homônimo. Lá estarão disponíveis todas as opções, informações relevantes como investimento mínimo, rentabilidade, prazo, entre outras coisas. 

Com isso, você poderá ver todas as possibilidades para investir os mil reais que você juntou. Dentre as vantagens que podemos citar, estão a grande variedade e os baixos aportes iniciais.

Outro diferencial é a segurança. Como o pagamento é garantido pelo Tesouro Nacional, a chance de inadimplência é muito pequena, o que torna o investimento nesse título bastante seguro.

2. LCI e LCA

A LCI (letras de crédito imobiliárias) e LCA (letras de crédito do agronegócio) são opções de investimento em renda fixa. Elas têm regras, no que diz respeito ao cálculo da rentabilidade. Entretanto, sua emissão é feita por instituições bancárias que usarão os valores arrecadados em atividades próprias nos setores que cada um dos ativos engloba

Apesar de não estarem ligados ao Tesouro Nacional, esses títulos também podem ser considerados seguros, principalmente por conta do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que vai ressarcir o investidor caso a instituição não cumpra as suas obrigações.

Quando há inadimplência do emissor do título, o FGC garante reembolso de até R$250 mil por instituição. Há um limite de R$1 milhão, por CPF ou CNPJ, renovável a cada 4 anos.

Esses dois ativos não têm incidência de Imposto de Renda (IR). Com isso, a remuneração que for verificada no início do investimento não sofrerá tributos, o que pode garantir uma rentabilidade maior

3. Fundos multimercado

Saindo da renda fixa e entrando na renda variável, antes de falar sobre qualquer ativo é preciso dizer que neste tipo de investimento não há garantia de lucro e é importante estar consciente de que o resultado obtido pode ser muito diferente do esperado, incluindo prejuízos.

Agora, falando dos ativos, uma boa opção são os fundos multimercado. Em linhas gerais, é como se fosse um condomínio (esse é o termo utilizado) de investidores que, por meio de um gestor escolhido pelos condôminos, vai providenciar uma carteira de investimentos e vai gerir esse portfólio. Claro que ele seguirá regras predeterminadas. 

O número de investidores dentro de um fundo depende da quantidade de cotas disponíveis e de quantas pessoas comprar em termos de cotas.

Outro ponto relevante é a montagem da carteira. Os ativos são determinados antes de se fazer o aporte. No caso do fundo multimercado, pode ser investido em diversos tipos de ativos ao mesmo tempo.

Para comparar, existem os fundos de renda fixa. Nesse caso, o dinheiro é investido em ativos de renda fixa, exclusivamente. Já no fundo multimercado, a gama de ativos é muito mais ampla, sendo possível investir em renda fixa, ações, criptomoedas e no Tesouro Direto ao mesmo tempo.

Como falamos no começo deste item, o fundo é considerado de renda variável. Sendo assim, sempre há riscos. Isso é importante ter em mente na hora da escolha da estratégia de investimento. Mas, se tudo for feito do jeito certo, há uma boa chance de lucro e isso será revertido para o seu bolso, de acordo com o percentual de cotas que você adquiriu.

4. Fundos imobiliários

Um outro fundo que pode ser uma boa alternativa para quem procura onde investir R$1000 mensais são os Fundos Imobiliários. Basicamente, tem o mesmo funcionamento de qualquer tipo de fundo, porém focado apenas em ativos do mercado imobiliário.

Nesse tipo de investimento, há uma divisão de categorias, dependendo do tipo do foco do portfólio de cada um, que podem ser imóveis físicos, títulos de dívidas com lastro no mercado imobiliário ou até mesmo cotas de outros fundos imobiliários.

O que pode ser um diferencial para esses fundos é quando se fala da distribuição dos dividendos, que nada mais é do que a divisão do lucro entre os cotistas. Ela se baseia em um período determinado previamente. E acontecem, principalmente, nos fundos que investem em imóveis para locação. Isso faz com que o lucro seja distribuído mensalmente, já que a locação é paga dessa forma. 

5. Ações

O mercado de ações é um mercado famoso, representado diversas vezes no cinema. E em alguns dias, a Bolsa de Valores é aquela loucura toda mesmo. Mas vamos nos enveredar um pouquinho mais no mercado de ações.

Ação é uma fração do capital social de uma empresa, que precisa ser de capital aberto e negociada na Bolsa. Quando você compra ações de uma empresa, você passa a ser um sócio dela. Com os ônus e bônus que isso pode trazer.

No caso do mercado de ações, existem duas formas de se lucrar. A participação no lucro da empresa é a primeira delas. A sigla usada é PLR (participação de lucros e receitas). Simplificando, você recebe um valor equivalente à sua cota de ações referente aos lucros anuais daquela empresa.

A segunda forma é com a valorização das ações. Se você compra uma ação por R$10,00 e a empresa se valoriza, fazendo o valor da ação chegar a R$100,00, você pode vender e obter lucro. Os valores usados aqui são exemplos simples para facilitar a visualização.

Uma outra coisa importante. Não pense que você precisa gastar um valor alto para investir em ações. A negociação ocorre em lote de 100 papéis (cada ação é um papel). Também há a opção do mercado fracionário de ações, que permite a operação em unidades, tornando a ação mais acessível.

Dica bônus

6. Criptomoedas

cada vez mais em alta, são opções de investimento tanto para curto prazo quanto para longo prazo. Tem rendimento variável, com o seu valor mudando diariamente, mas a valorização delas, principalmente do Bitcoin, colocam as criptomoedas como investimento a ser considerado.

Apesar do preço alto, é possível ir adquirindo frações das criptomoedas e revendendo, fazendo disso uma forma de girar o capital, mais ou menos como se faz nas bolsas de valores ao redor do mundo com as ações.

Pronto! Agora você conhece algumas alternativas sobre onde investir 1.000 reais por mês. A estratégia de fazer aportes frequentes é fundamental para acumular o patrimônio e manter o hábito de investir.

Mas lembre-se de sempre considerar seus objetivos para escolher as alternativas mais adequadas para o seu portfólio!

Tabela de Conteúdos